Cova foi aberta no quintal da mansão do empresário, nos Jardins, em SP. Campanha diz que órgãos são mais valiosos que Bentley de R$ 1 milhão.
O empresário Chiquinho Scarpa anunciou nesta sexta-feira (20) que a promessa de enterrar seu Bentley Continental se tratava de uma estratégia para divulgar a doação de órgãos. O enterro do carro de luxo estava prometido desde segunda-feira (16) pelo conde através do seu perfil no Facebook. Nesta manhã, Scarpa colocou o carro dentro da cova aberta no jardim da mansão e anunciou o lançamento da Semana Nacional de Doação de Órgãos, de 23 a 29 de setembro. A campanha tem como slogan: “Absurdo é enterrar algo muito mais valioso do que um Bentley: seus órgãos”.
“Eu fui julgado por querer enterrar uma Bentley, mas a verdade é que a grande maioria das pessoas enterra coisas muito mais valiosas que meu carro. Elas enterram corações, rins, fígados, pulmões, olhos. Isso sim que é um absurdo. Com tanta gente esperando por um transplante, você ser enterrado com seus órgãos saudáveis que poderiam salvar a vida de várias pessoas, é o mais desperdício do mundo. O meu Bentley não vale nada perto disso. Nenhuma riqueza, por maior que seja, é mais valiosa que um único órgão, porque nada é mais valioso do que uma vida", anunciou Scarpa.


Coroas de flores foram colocadas em volta da "sepultura". Pouco depois das 11h, Chiquinho Scarpa saiu da casa, foi até o quintal e assistiu a colocação do Bentley dentro da cova - ele chegou a limpar os olhos com um lenço. Antes que a primeira pá de terra fosse lançada, convidou os jornalistas para dentro da mansão, onde anunciou a campanha pela doação de órgãos e informou que seu carro não seria enterrado.
Leia também:
Produtora divulga vídeo de beijo que gerou confusão em culto de Feliciano; assista 
Compartilhamento de sinal de internet não é crime; 7,1 milhões de brasileiros usam internet Wi-Fi do vizinho
Dilma diz que Bolsa Família mudou a cara do Brasil
"Eu não sou louco: eu não vou enterrar minha Bentley. Eu fiz tudo isso para conscientizar as pessoas de um problema grave, que é a doação de órgãos no Brasil”, disse o conde. “A Semana Nacional de Doação de Órgãos é a oportunidade para que cada brasileiro manifeste sua vontade para sua família, o seu desejo de ser doador e essa foi uma maneira peculiar com que o Chiquinho se manifestou como doador de órgãos”, disse o médico José Osmar Medina Pestana, presidente da associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). De acordo com ele, para ser doador basta a pessoa comunicar seu interesse para a família. O Brasil é o segundo país do mundo no número de transplantes, só perde para os Estados Unidos.
Comente abaixo sua opinião sobre o assunto!
8 Comentários
 
Topo