Desde o final da sessão de ontem (12) que tratou do julgamento dos recursos dos mensaleiros, quando se definiu o placar de 5 x 5 entre votos contra e a favor da admissibilidade dos embargos infringentes, centenas de brasileiros estão mandando mensagens pessoais para o ministro Celso de Mello - que será responsável pela decisão - através do seu perfil no Facebook.
O perfil, que até hoje limitava-se a reproduzir algumas fotografias do ministro e frases por ele proferidas no STF, tornou-se rapidamente um canal de comunicação através do qual os brasileiros estão pedindo ao sr. Ministro que vote contra a admissibilidade dos embargos infringentes.
Veja algumas mensagens abaixo:
"Sr. Ex.mo. Ministro Celso de Mello, Por favor, em nome da honra, da ética e da dignidade, se aceitar os embargos recursais dos mensaleiros, não saberemos mais quais são os valores da justiça para a nossa sociedade, e não sei o que falarei para meus filhos de 18 e 14 anos sobre a dignidade de ser BRASILEIRO".
"Boa noite Ministro... Vi e li na mídia que o voto do senhor já esta pronto e que vai manter sua posição, ou seja, vai votar a favor dos infringentes e dos mensaleiros? Pensei que tinha mudado de idéia e deixaria o seu nome gravado na história como o Ministro que decidiu o processo mais polêmico e importante da história do nosso país... e que pela primeira vez, o povo brasileiro poderia acreditar na justiça e ver os políticos corruptos que assaltaram a nação na cadeia e não no Congresso... Que lastima , se fizer isso vai estar matando a nossa última esperança de viver em um país melhor e mais decente , e essa culpa o senhor vai ter que levar para sempre... O povo que clama por justiça nunca o perdoará... Pense sobre isso Ministro Celso... Acompanhe o voto dos outros honrados Ministros e não os traidores da pátria e do povo, que estão jogando na lama a credibilidade do STF... Não deixe que tenhamos vergonha do senhor e nem da justiça brasileira, já tão Combalida e desacreditada... Contamos com o senhor a nosso favor e não contra nós".

Leia Com placar empatado no STF, novo julgamento depende de Celso de Mello
Comente abaixo sua opinião sobre o assunto!
22 Comentários
 
Topo