A jornalista Rachel Sheherazade, âncora do SBT Brasil, falou, esta semana, sobre a polêmica em torno do beijo gay dado por duas garotas durante um culto do pastor e deputado Marco Feliciano (PSC). Ela ressaltou equívocos feitos em nome da liberdade de expressão. Rachel disse que em nome de tal direito não se pode desrespeitar a liberdade religiosa e proteção aos locais de culto e liturgia. A comentarista ainda declarou: “Se nas ruas beijo entre duas mulheres ou até entre dois homens já não fere a moral pública em um culto religioso é desrespeito”.


Para reforçar seu argumento, Rachel citou uma passagem bíblica e disse que até Jesus Cristo ensinou que existe hora para tudo, inclusive protestos. Para ela, as meninas deveriam ter protestado na Câmera dos Deputados, já que “culto religioso é a casa de Deus”. O vídeo no YouTube já tem mais de 500 mil visualizações, entretanto, pode-se observar pelos comentários, que muitos não concordam com a comentarista. “Se um pastor entrar no meio de uma Parada Gay e começar a pregar o Evangelho, ele seria respeitado ou espancado?”, questiona um dos internautas, que critica a opinião da jornalista.

Outro usuário da plataforma também ressaltou o fato do episódio ter acontecido na rua e não em um local fechado: “A rua é ambiente público… Descordaria (sic) se este ato fosse praticado dentro de suas igrejas”.




6 Comentários
 
Topo