Os advogados de Fabrício Proteus, jovem baleado pela PM na manifestação do dia 25 em São Paulo, relatam que foram ameaçados de morte por seu envolvimento no caso. Apontam também irregularidade na colheita de depoimento realizada pelos delegados logo após Fabrício ter deixado o coma induzido. Segundo eles, o depoimento não possui nenhum valor legal. Assita ao vídeo:


Leia também: Jovem baleado pela PM em SP é pacífico e não portava explosivos, afirma família

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto! 




1 Comentários
 
Topo