Milhares de manifestantes marcharam ontem (5) pelas ruas da capital tailandesa, Bangkok, convocando para o Occupy Bangkok dia 13/01, que pede por uma reforma política antes das eleiçõs previstas para o dia 2 de fevereiro, incluindo a demissão do governo interino da primeira-ministra, Yingluck Shinawatra.

Liderada por Suthep Thaugsuban, ex-vice-primeiro-ministro do governo do Partido Democrata (2008-2011), a marcha ganhou a adesão de centenas de moradores, munidos de bandeiras da Tailândia.

Diversas mobilizações idênticas foram convocadas para serem feitas até segunda-feira (13), por parte do Comitê Popular para a Reforma Democrática, organizador do movimento quando pretendem bloquear as principais vias da capital.


O Partido Democrata, principal força da oposição tem apelado ao boicote às eleições, não tendo apresentado candidatos ao pleito, previsto para o dia 2 de fevereiro.

Suthep Thaugsuban exige que seja criado um conselho não eleito que implemente reformas antes da realização das eleições para acabar com o que designa de regime de Thaksin, em referência ao ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, irmão da atual chefe de governo, acusado de governar o país a partir do exílio e de ter corrompido o sistema político.

A primeira-ministra insistiu hoje que as eleições "não são uma panaceia, mas que se afiguram como o melhor remédio para resolver os problemas num sistema democrático".

Os protestos iniciados em outubro e que se intensificaram em novembro com a pacífica ocupação de vários ministérios, foram reprimidos com o uso de balas de borracha, gás lacrimogênio e canhões de água, durante
os confrontos pelo menos quatro pessoas foram mortas por armas de fogo, segundo informações da página V for Thailand os tiros partiram do lado da polícia, apesar de negarem ter atirado foram encontrados posts no facebook que incentivavam a "abater os manifestanes".

Assista ao vídeo de convocação para o protesto de 13/01/2014 #OccupyBangkok:


Curta a página V for Thailand, eles fazem a melhor cobertura sobre os protestos na Tailândia!

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto!

Fonte: Agência Brasil e V for Thailand
1 Comentários
 
Topo