09/04/2014

A Academia Nacional de Polícia, instituição que forma e treina policiais federais, decidiu dispensar instrutores que participaram de um protesto na última sexta-feira (4), em Brasília. Cerca de 50 deles entraram no auditório da Academia utilizando as vestes pretas da PF, algo não permitido aos professores quando estão nas dependências da instituição. Segundo o sindicato da categoria no Distrito Federal (Sindipol/DF), os envolvidos foram informados esta manhã que seriam colocados “à disposição” – para retornar a seus postos originais em suas respectivas cidades.

Trata-se de mais um capítulo na situação de crise na Polícia Federal, que divide delegados e agentes – estes últimos reivindicam o reajuste salarial previsto na constituição e a reestruturação da carreira. No dia 28 de março, aniversário da PF, alunos e instrutores da Academia abaixaram as cabeças em sinal de luto e protesto durante a reprodução do hino da instituição em evento de comemoração da data.

O Sindipol denunciou a dispensa de professores ao Ministério Público. “Num momento em que discutimos posições antidemocráticas por conta do golpe de 1964, ocorrem atitudes ditatoriais dentro um órgão público e civil. É inadmissível”, diz Flávio Werneck, presidente do sindicato.

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto!

Fonte: Época
0 Comentários
 
Topo