Estamos seriamente preocupados com o rumo que isto esta tomando. O PT tem razão em 2 pontos: Impeachment foi golpe e as prisões da Lava-Jato são show de alguma forma qualquer. Golpe deles nas pessoas pois o impeachment foi fatiado, contra o que está na Constituição, era pra Dilma perder direitos também e isto justifica o fato de nenhum movimento ter marcado um acompanhamento gigantesco no Senado, imagina o que poderia acontecer se na hora que o Lewandovski inventou de livrar a Dilma tivessem milhares de pessoas ali na porta...

Talvez não terminasse bem, mas como estavam tranquilos seguiram com o plano adiante...e depois passa, no Brasil tem o deixa prá lá que já foi... e a constituição foi rasgada pro mundo inteiro ver.

Prisões são show pelo fato de nenhum dos culpados seja no mensalão seja na Lava-Jato ter de fato sido penalizado, continuam ricos com benefícios do governo pagos pelos impostos da sociedade, com propriedades milionárias, qualquer pessoa comum com prisão perde quase tudo com gastos em geral e depois fica sem nada, mas quando é dinheiro público ficam livres e ricos, impressionante...

E o confisco destes bens pra repor os prejuízos que causaram com a corrupção? O Estado com impostos confiscou nossos sonhos, vontades, pois nos rouba diheiro que poderia ser revertido pra outros fins.

Soltar ex-ministro do PT da Fazenda milionário que ficou mais tempo é moleza... Guerra civil por conta da desigualdade na aplicação da lei está mais perto do que nunca. Quase todos os 600 mil presos do Brasil tem algum parente precisando, dependendo, necessitando deles de alguma maneira e não foram liberados pela justiça... Já falamos, um dos grandes problemas do Brasil além da corrupção é a justiça, ou falta dela, e injustiças de um modo geral... Quem paga o preço são as pessoas, e as autoridades nunca são punidas... 

Quando as pessoas entenderem o verdadeiro poder que elas tem... Imagina se apenas a população prisional com suas famílias no Brasil resolverem se manifestar contra injustiças. Seriam milhares de pessoas apenas 'de cara'... Acorda Brasil! Não vamos permitir o que estão tramando aqui! Estão querendo criar uma guerra civil por conta da desigualdade na aplicação da lei, e isto está mais perto do que nunca.

Faz algum tempo que estamos alertando sobre o ambiente de guerra civil que está sendo criado no Brasil. Moro ao soltar Guido Mantega, uma pessoa acusada de roubar dinheiro público, por qualquer motivo que seja, comprova que o tratamento dado a estes na aplicação da lei é absolutamente diferente do que acontece com quem não rouba dinheiro dos impostos. Nosso apoio as investigações da PF, sabemos que se não houvessem motivos, não teria sido pedida sua prisão e nosso aviso ao Moro e demais autoridades sobre o que está acontecendo. 

Esta operação teve muitos falhas, começando com não saberem a rotina básica da mulher de um investigado de corrupção, parece que criaram motivos para que houvessem acusações de abusos fazendo com que fosse anulado o que estava acontecendo! Além de que fizeram mudar a pauta, agora não se fala dos crimes cometidos e sim da suposta 'irregularidade' da prisão... Falaremos mais sobre esta semana pois hoje realmente foi um golpe contra o Brasil...

E essa conversa de que 'Moro protegeu a Lava-Jato soltando o ex-ministro do PT Guido' é apenas conversa! Nenhuma autoridade no Brasil está em condições de 'proteger ou condenar' a operação, pois ela já está protegida por si só, devido ao seu grande sucesso e está amparada pela sociedade. Acorda Brasil!!!

Uma operação deste ponto tem de ser totalmente revista e detalhada! Nos recusamos acreditar que isto realmente passou despercebido ou então foi proposital de fato, com intenção de arrastar... Tudo pensado, cada passo, cada peça, cada jogada... Fanfarrão não! Antes de tomarem qualquer decisão certifiquem-se de quem estão rodeados, por quais opiniões estão sendo influenciados.
Não sabemos quem poderá, pois aqueles que deveriam proteger a população na verdade estão oprimindo e alimentando o despertar de consciência de quem já foi injustiçado... Nós jamais faremos parte disto e vamos sempre alertar: se não houver punição justa e exemplar pra quem rouba dinheiro público, desdobramentos com riscos previsiveis podem ocorrer e depois pode ser tarde demais... Literalmente é isto que alguns sistemas querem pro Brasil, semelhante ao que houve em outras regiões do planeta. Acorda, mais uma vez Brasil! Deixem o preconceito de lado e vamos pra união...

Agentes podem estar infiltrados em todos os sistemas para que isto aconteça, e podem ser qualquer pessoa, levando a informação manipulada para que decisões erradas sejam tomadas e isso gera toda uma reação em cadeia. Fiquem todos atentos! Eles infiltram e subvertem... Sempre com diferentes justificativas para que as pessoas aceitem suas decisões... É o futuro do Brasil em jogo!

Em 2013, no auge dos protestos, nós da @AnonymousBr4sil vimos o rumo que o país estava sendo direcionado no sentido de uma guerra civil, resolvemos não fazer parte disto e tomamos uma série de medidas pra não continuar apoiando nem divulgando os protestos daquela época, quem acompanhou as nossas atividades sabe, inclusive as autoridades. Havia além da possibilidade de cancelamento da #CopaFifa2014 naquele momento, um ano antes da Copa pra escolherem de emergência inclusive outra sede, e o que também traria de tabela o cancelamento das Olimpíadas#Rio2016. Não precisamos de intervenção externa, interna ou de qualquer outra ordem. 

Precisamos que se faça cumprir o que foi dito, o retorno dos impostos que foram arrecadados ou o fim desta escravização de uma vez por todas junto com a exposição de pra onde foi enviado os mais de R$ 13 trilhões arrecadados na era Lula/Dilma que pra se ter uma noção, dariam pra fazer mais de 450 Copas do mundo. Estamos cansados de ver a população pagar por erros das autoridades. 

O caso de Mantega não é único. A maioria das pessoas que ficaram ricas trabalhando pros governos Lula e Dilma continuam livres, exemplo é o casal de marqueteiros que ficaram milionários com isso e continuam assim, vivendo suas vidas regadas com muito luxo e dinheiro, diferentemente do fim da maioria das pessoas que cometeram crimes no Brasil. Com isso acrescenta doleiros, delatores, políticos, enfim, a lista de corruptos que continuam milionários é enorme e isto sim gera motivos pras revoltas de pessoas que já se cansaram de tudo e 'não tem mais nada a perder', o caso de Itumbiara mostra isso, quando alguém está na disposição já era... 

Isto alimenta o plano 'pobres x ricos' pois quem é pobre não teve o mesmo tratamento da justiça. Simples assim... A igualdade é na aplicação da lei, o que passar disto já é conversa e não trará resultados que mudem de fato a realidade... Se não tiver punição de fato e verdade, o crime do colarinho branco sempre compensará... e na verdade a maioria envolvida no roubo bilionário dos recursos do país estão livres...



Guerra civil por conta da desigualdade na aplicação da lei está mais perto do que nunca:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/1167520856667797/






Esposas de detentos alegam ser impedidas de entrar no presídio sem justificativa:
https://www.youtube.com/watch?v=TlCn6zCNMY8

Reportagem de Léo Soares com imagens de Paulo Henrique Soares para o Chumbo Grosso e Portal Uipi de 19/09/16

Em Uberlândia, esposas de detentos são impedidas de fazer visita na Colônia Penal devido a desculpas e burocracias do próprio sistema. E sabemos que muitos problemas já ocorreram no Brasil justamente por este mesmo motivo, impedir visitas em cadeias... Querem fazer o mesmo no Triângulo Mineiro?

1 A família não cometeu crime. 2 - São visitas em dias determinados pela lei. 3 - Não são apenas pessoas que cometem crimes que vão presas, tá cheio de injustiça no Brasil,, pesquise, basta estar no lugar errado e na hora errada ou alguém te querer preso... :)


Viúva de mototaxista que ficou preso injustamente por estupro quer justiça moral:https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/781286051957948/?type=3

Após 16 anos de cadeia, homem diz que é inocente e peregrina carregando cruz para Brasília:https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/1025299167556634/



Crime do colarinho branco não tem prisão no Brasil como qualquer outro crime que seja, isto sim é o real motivo responsável por quase tudo o que o Brasil tem sido vítima, desigualdade na aplicação da lei e que ainda pode gerar uma guerra civil declarada, pois já existe a não declarada ( devido ao fato de anos de doutrinação cultural em que foi espalhado que tem que 'roubar do rico pois ele é o culpado', pergunte a muitas vítimas de assaltos o que elas passam, ouvem, o mesmo 'discurso' pois isto é feito pra que estes que assaltam não descubram que o verdadeiro problema não são pagadores de impostos mas sim administradores de impostos...) que mata mais do que muitos países em guerra. Já estão em liberdade gozando dos milhões de reais fruto do enriquecimento devido as "campanhas políticas"...

O dia em que injustiçados tomarem consciência do que autoridades e instituições vieram fazendo ao longo dos anos, ai sim teremos problemas. O dia em que injustiçados tomarem consciência de que autoridades ou agentes públicos de um modo geral não vão pro mesmo lugar na hora de pagar por crimes, ou seja, desigualdade na aplicação da lei e penas, teremos problemas maiores ainda.

Sim, muitas pessoas ainda pensam que um dia juízes, políticos, advogados e toda rede criminal que compõe por exemplo o sistema judiciário brasileiro podem ir pras prisões mas quando souberem que isto jamais vai acontecer, pronto, era motivo que o sistema queria, tempestade perfeita.





















Luxo pago com dinheiro do contribuinte seria imoral, diz Juiz da Suécia. Juizes da Suécia não tem foro privilegiado nem imunidade, assim como os políticos do país. Temos de unir a sociedade no Brasil pra acabar com aposentadorias compulsórias no Brasil e também levar a justiça qualquer membro da justiça que seja, isso sim é um princípio de igualdade, na hora da aplicação da lei. No Brasil membros do Judiciário em muitos dos casos se assemelham a uma nova realeza do Século XXI, isso sim gera desigualdade social e deve mudar! Enquanto não for possível mandar pra prisão toda e qualquer pessoa independente do que faça não haverá igualdade. Juizes da Suécia sem foro privilegiado e imunidade:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/1114719521947931/
https://youtu.be/8x8oo7bzPeY



















https://plus.google.com/b/108608525870828364000/+AnonymousBr4silNet/posts/VJrNb9mnn29











Leia abaixo notícia copiada na íntegra do G1
Moro revoga a prisão temporária do ex-ministro Guido Mantega
Ex-ministro foi preso na 34ª fase da Lava Jato, nesta quinta-feira (22).
Juiz disse que autoridades não sabiam do estado de saúde da esposa dele.


O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, revogou a prisão do ex-ministro Guido Mantega nesta quinta-feira (22). Mantega foi preso temporariamente na 34ª fase da operação, que investiga contratos da Petrobras para construção duas plataformas e repasse financeiro em benefício do Partido dos Trabalhadores (PT). Segundo a Polícia Federal (PF) em São Paulo, Mantega foi solto por volta das 14h.

Moro afirmou que a Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF) e ele mesmo não tinham conhecimento do estado de saúde da esposa do Mantega. O ex-ministro estava com a esposa no hospital Albert Einstein no momento da prisão.

A Polícia Federal afirmou que, nas proximidades do hospital, agentes ligaram para Mantega, que se apresentou espontaneamente na portaria. "De forma discreta e em viatura não ostensiva, o investigado acompanhou a equipe até o apartamento e, já tendo feito contato com seu advogado, foi então iniciado o procedimento de busca", diz trecho de nota oficial emitida pela Polícia Federal. (Veja a íntegra no fim da reportagem)

Sergio Moro citou que foi informado que o ato foi praticado com discrição, sem ingresso no hospital. Para decidir pela liberação do ex-ministro, ele argumentou que as buscas começaram e que Mantega, uma vez solto, não deve oferecer riscos ou interferir na colheita das provas.
"Procedo de ofício, pela urgência, mas ciente de essa provavelmente seria também a posição do MPF e da autoridade policial. Assim, revogo a prisão temporária decretada contra Guido Mantega, sem prejuízo das demais medidas e a avaliação de medidas futuras", declarou o juiz.
Durante entrevista coletiva, na qual a força-tarefa detalhou a 34ª fase da Lava Jato, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou a prisão do ex-ministro teve como base “o fundamento foi a ordem pública”.

“Estamos falando de valores bilionários desviados dos cofres públicos”, disse. Ele afirmou que foi pedida a prisão preventiva do ex-ministro, mas o juiz recusou e deferiu prisão temporária. Carlos Fernando classificou de "coincidência infeliz" o fato de a prisão ter acontecido no momento em que Mantega acompanhava a mulher no hospital.
Para o advogado de Mantega, José Roberto Batochio, a revogação da prisão foi um ato de "legítima defesa da operação". "Foi uma prisão desnecessária, absuvia, autoritária e sobretudo desumana pela 'coincidência' com a cirurgia da mulher", disse Batochio. De acordo com o advogado, a prisão foi revogada depois que a opinião pública se revelou contrária à prisão.



A prisão
Durante o cumprimento do mandado, nesta manhã, a PF foi até a casa de Mantega, mas o ex-ministro não estava. Ele estava no hospital Albert Einstein, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo, onde a mulher passa por uma cirurgia. Do hospital, os policiais levariam Mantega até seu apartamento em Pinheiros, na Zona Oeste, para também cumprir um mandado de busca e apreensão.

34ª fase
A 34ª fase da Lava Jato, batizada de Arquivo X, investiga a contratação, pela Petrobras, de empresas para a construção de duas plataformas de exploração de petróleo na camada do pré-sal, as chamadas Floating Storage Offloanding (FSPO´s). O valor do contrato foi de US$ 922 milhões, de acordo com os investigadores.
Segundo a PF, as empresas Mendes Júnior e OSX - da qual Eike era presidente do Conselho de Administração - se associaram na forma de consórcio para obter os contratos de construção das duas plataformas, mesmo sem possuir experiência, estrutura ou preparo para tanto.


Os investigadores afirmam que houve fraude do processo licitatório, corrupção de agentes públicos e repasses de recursos a agentes e partidos políticos responsáveis pelas indicações de cargos importantes da Petrobras.
De acordo com a PF, em 2012 Mantega "teria atuado diretamente junto ao comando de uma das empresas para negociar o repasse de recursos para pagamentos de dívidas de campanha de partido político da situação".

"Estes valores teriam como destino pessoas já investigadas na operação e que atuavam no marketing e propaganda de campanhas políticas do mesmo partido", continua a PF.
As investigações apontam a transferência de cerca de R$ 7 milhões, entre fevereiro e dezembro de 2013, pela Mendes Júnior para um operador financeiro ligado a um partido político e à diretoria Internacional da Petrobras, já condenado no âmbito da Operação Lava Jato, segundo o MPF.

Os repasses foram viabilizados mediante a interposição de empresa de fachada, que não possuía uma estrutura minimamente compatível com tais recebimentos, segundo os procuradores da Lava Jato.
Ao longo das investigações também foi identificado o repasse de mais de R$ 6 milhões pelo Consórcio Integra Offshore com base em contrato falso firmado em 2013 com a Tecna/Isolux. O valor, ainda segundo o MPF, teria sido transferido no interesse de José Dirceu, que está preso pela Lava Jato, e de pessoas a ele relacionadas.
Os procuradores declararam também que empresas do grupo Tecna/Isolux repassaram cerca de R$ 10 milhões à Credencial Construtora, já utilizada por Dirceu para o recebimento de vantagens indevidas.

Bloqueio de bens
No despacho em que autorizou o cumprimento dos mandados da atual fase, Moro decretou o bloqueio de até R$ 10 milhões das contas bancárias do ex-ministro e de mais sete investigados.

"Não importa se tais valores, nas contas bancárias, foram misturados com valores de procedência lícita. O sequestro e confisco podem atingir tais ativos até o montante dos ganhos ilícitos. Considerando os valores da propina paga,  resolvo decretar o bloqueio das contas dos investigados até o montante de dez milhões de reais", declarou o juiz.

Leia a decisão do juiz Sérgio Moro
DESPACHO/DECISÃO
1. Decretada, a pedido do MPF, medidas de busca e apreensão e prisões temporárias, envolvendo pagamentos, em cognição sumária, de propinas em contrato da Petrobrás com o Consórcio Integra.
Entre os fatos, há prova, em cognição sumária, de que Eiken Fuhrken Batista teria pago USD 2.350.000,0 em 16/04/2013 a João Cerqueira de Santana Filho e  a Mônica Regina Cunha Moura mediante depósito, comprovado documentalmente nos autos, em conta da off-shore Shellbill Financeira mantida no Heritage Bank, na Suíça.
Segundo o próprio depositante, tais valores seriam destinados a remunerar serviços por eles prestados ao Partido dos Trabalhadores e teriam sido solicitados pelo investigado Guido Mantega, então Ministro da Fazenda e Presidente do Conselho de Administração da Petrobrás.
O pagamento estaria vinculado ao esquema criminoso que vitimou a Petrobrás e a propinas também pagas a agentes da Petrobrás no âmbito do contrato da Petrobrás com o Consórcio Integra.
Com base nesses fatos e para preservar as buscas e apreensões, acolhi, em 16/08/2016 (evento 3), pedido do MPF para decretação da prisão temporária dele e de outros investigados.
Sem embargo da gravidade dos fatos em apuração, noticiado que a prisão temporária foi efetivada na data de hoje quando o ex-Ministro acompanhava o cônjuge acometido de doença grave em cirurgia.
Tal fato era desconhecido da autoridade policial, MPF e deste Juízo.
Segundo informações colhidas pela autoridade policial, o ato foi praticado com toda a discrição, sem ingresso interno no Hospital.
Não obstante, considerando os fatos de que as buscas nos endereços dos investigados já se iniciaram e que o ex-Ministro acompanhava o cônjuge no hospital e, se liberado, deve assim continuar, reputo, no momento, esvaziados os riscos de interferência da colheita das provas nesse momento.
Procedo de ofício, pela urgência, mas ciente de essa provavelmente seria também a posição do MPF e da autoridade policial.
Assim, revogo a prisão temporária decretada contra Guido Mantega, sem prejuízo das demais medidas e a avaliação de medidas futuras.
Expeça-se o alvará de soltura. Encaminhe-se para cumprimento. Ciência ao MPF e à autoridade policial.
2. Defiro o pedido de habilitação da Petrobras neste processo, eis que suposta vítima dos crimes aqui investigados (evento 66).
Cadastrem-se e intimem-se os advogados da Petrobras.
Curitiba, 22 de setembro de 2016.

Leia a nota da Polícia Federal sobre a prisão do ex-ministro
"Sobre o cumprimento de mandados durante a 34ª fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal informa:
1 – Ao comparecer hoje, às 6hs, na residência do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega para o cumprimento de ordens judiciais, constatou-se que apenas o filho adolescente do investigado e uma empregada doméstica estavam presentes no local;
2 – Ao serem informados pelos ocupantes do apartamento que Mantega encontrava-se no Hospital Albert Einstein, a PF dirigiu-se ao local;
3 - Nas proximidades do hospital, policiais federais fizeram feito contato telefônico com o investigado, que se apresentou espontaneamente na portaria do edifício;
4 – De forma discreta e em viatura não ostensiva, o investigado acompanhou a equipe até o apartamento e, já tendo feito contato com seu advogado, foi então iniciado o procedimento de busca.
5 - Tanto no local da busca como no hospital todo o procedimento foi realizado de forma discreta, sem qualquer ocorrência e com integral colaboração do investigado."

Fonte da notícia:
http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2016/09/moro-revoga-prisao-temporaria-do-ex-ministro-guido-mantega.html











0 Comentários
 
Topo