Atenção pra vários links com várias denúncias de fraudes no sistema eleitoral usado no Brasil no texto mais abaixo após o vídeo!


Analise a reação de Ministros sobre fraude nas urnas. O advogado Alberto Emanuel Albertin Malta, representando o Sindicato Nacional de Peritos Federais, levantou as falhas das urnas eletrônicas e Ministros do Supremo reagiram de formas que não é todo dia que se vê! Vídeo épico pois no futuro a sociedade vai se lembrar em como o sistema defendia o sistema. Geral perdendo a linha! Acorda Brasil. Qualquer pessoa deve saber que uma máquina e programa criado e operado por pessoas pode ter fraudes, ser alterado, ser manipulado, ser previamente programado e similares...


Na Índia os culpados e manipulação foram pra cadeia, quando vai ocorrer o mesmo no Brasil? Nos EUA a Diebold foi condenada.

#StopUrnasEletrônicas  



Descrição de uma parte do vídeo. Advogado Alberto Emanuel Albertin Malta:
Falo em nome do Sindicato Nacional dos Peritos Criminais Federais, a pertinência temática de nossa intervenção vem da resolução 23550 editado pelo TSE, que indica quais são as instituições competentes a participar do processo antecipado da fiscalização e auditoria dos programas de computador que compõe a urna.

Dentre estas instituições esta o Supremo Tribunal Federal e também esta o Departamento de Polícia Federal, dentro do qual os peritos criminais federais, com especialização em informática,
são aqueles que tem habilidade para interferir. E o fizeram. Participaram do teste público de segurança do sistema eletrônico de votação. Teste este que foi composto talves pelos maiores nomes da computação do Brasil. E o resultado foi que estes profissionais conseguiram sim, encontrar
diversos vícios, diversas falhas no sistema eletrônico de votação. A título de exemplo conseguiram estes profissionais fazer ataques ao sistema de inicialização, conseguiram gerar um boletim de urna falso, conseguiram também obter a chave criptográfica da urna, conseguiram ainda, e o que é mais grave, recuperar a ordem do RDV, que é o Registro Digital do Voto, que garante o sigilo do voto, e portanto conseguiram identificar qual era o 1º, o 2º, o 3º voto de cada um dos eleitores.

Ministro Lewandowski:
Sra. Presidente, a Sra. me permite. Eminente advogado, eu queria perguntar
a vossa excelência, se este é um teste oficial, se foi divulgado, quando foi feito,
como foi feito, sob os auspícios do TSE.

Advogado Alberto Emanuel Albertin Malta:
Sim. O TSE já fez...

Ministro Lewandowski:
Por que, queria dizer a vossa excelência, que quando fui presidente do TSE, e isso
não significa absolutamente nenhuma antecipação de voto, opinião, nos fizemos uma
auditoria pública, por meio de edital, com personalidade que testaram a rigidez das urnas
e que foram recrutadas ou se habilitaram, melhor dizendo, a este teste. Pessoas oriundas
da academia, das forças armadas, particulares, e naquela ocasião, depois de uma semana
de testes intensivos, nenhuma falha na urna foi encontrada. Então eu queria apenas que Vossa
Excelência, se pudesse, esclarecesse que tipo de teste é esse que foi feito e quando foi feito,
sob os auspícios de quem, a pedido de quem e como é que isto foi divulgado.

Advogado Alberto Emanuel Albertin Malta:
Os testes foram feitos....

Ministra Cármem Lúcia:
E a participação se possível, agregando a Vossa Excelência, do próprio Tribunal
Superior Eleitoral que faz estes chamamentos públicos diuturnamente.

Advogado Alberto Emanuel Albertin Malta:
Os testes....

Ministro Lewandowski:
Porque esta, Sra. Presidente, é uma imputação muito séria.

Ministra Cármem Lúcia:
Da maior gravidade, da maior gravidade.

Ministro Luiz Fux:
Séria e precisa verificar as verossimilhanças disto, eu tô impedido Sra. Presidente,
porque fui ler um pedido das informações, mas eu queria apenas esclarecer que
a menos de um mês foi realizado o último teste público das urnas...

Ministra Cármem Lúcia:
Todos os processos eleitorais são feitos

Ministro Luiz Fux:
E eu queria saber se foi neste teste.

Advogado Alberto Emanuel Albertin Malta:
Teste de 2017 e de 2016, principalmente foi encontrado pelo...

Ministro Luiz Fux:
Ah sim. Verdade na tribuna é um dever do advogado.

Advogado Alberto Emanuel Albertin Malta:
Principalmente foi encontrado pelo grupo G4, que é o grupo do perito Peixinho,
pelo grupo também do professor Diego Aranha da Unicamp e também pelo grupo
do professor Rezendo. Se o relatório do TSE...

Ministro Gilmar Mendes:
Só pra deixar isto claro, com licença advogado, o TSE a rigor sempre fez estes testes...

Ministra Cármem Lúcia:
Todos os chamamentos são feitos.

Ministro Gilmar Mendes:
E em especial, inclusive, nos atos normativos que balizam toda essa questão e houve de fato,
e o Tribunal sempre chamou, na verdade chamam os melhores hackers, os melhores peritos
para fazerem este teste em nome da segurança do sistema e depois faz o re-teste, de modo que isto,
neste caso o Tribunal reconheceu o trabalho do professor Diego Aranha que mostrou falhas e depois
houve a re-programação, de modo que isto é absolutamente normal e só mostra a seriedade com
o que o TSE tem se havido neste tipo de matéria, é absolutamente rotineiro isso que se faz.

Ministro Fachin:
É que isso é uma afirmação que tá sendo feita da tribuna que é muito séria, realmente...



Link deste vídeo. Analise a reação de Ministros sobre fraude nas urnas:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/310939066120721/

Analise a reação de Ministros sobre fraude nas urnas: https://youtu.be/nHhB1rMrpg0

Link desta publicação.  Analise a reação de Ministros sobre fraude nas urnas:

https://www.anonymousbr4sil.net/2018/08/fraude-nas-urnas-analise-reacao-de.html


No Facebook.








No You Tube:





Mais vídeos e links abaixo no texto depois das provas contra o grupo bilionário de poder HIG Capital, dona do TecMundo.




Vários vídeos sobre a fraude nas urnas usadas no Brasil: 



Atenção pois o site TecMundo é de um grupo que fabrica urnas eletrônicas entre várias outras atividades como exploração do sistema prisonal americano lucrando com isso, doando pra partidos, comprando sites aqui no Brasil influentes e por ai vai. Todas nos links abaixo.

Épico! @AnonymousBr4sil faz exposed do Grupo NZN/TecMundo: https://www.facebook.com/events/284963455620977/

Link no site da @AnonymousBr4sil na web. Épico! @AnonymousBr4sil faz exposed do Grupo NZN/TecMundo: http://www.anonymousbr4sil.net/2017/01/ExposedNZNTecMundo.html 

Nunca acesse os sites do TecMundo/MegaCurisoso do grupo NZN da HIG Capital: https://www.anonymousbr4sil.net/2018/05/nunca-acesse-os-sites-da-hig-capital.html

Não acesse sites do TecMundo/MegaCurisoso do grupo NZN da HIG Capital: https://www.facebook.com/pg/AnonymousBr4sil/photos/?tab=album&album_id=1761930627226814








________________

Sobre o TecMundo. Estavam passando batido mas não despercebido. Agora toma! 




 

 #HartIntercivic > #Sequoia > #Smartmatic 

https://www.facebook.com/search/str/%23Smartmatic/keywords_blended_videos

https://www.facebook.com/hashtag/hartintercivic


“Hart promises not to compete with Smartmatic in Latin America, the Philippines, and Belgium. In return, Smartmatic promises to grant to Hart a license to use its intellectual property currently found in Sequoia’s machines.”

"Hart promete não competir com Smartmatic na América Latina, Filipinas e Bélgica. Em retorno, Smartmatic promete garantir a Hart lincença para usar sua propriedade intelectual encontrada na máquina Sequoia."

Decisão judicial da Corte Delaware: http://www.bradblog.com/Docs/SVSSequoia_v_Hart_Smartmatic_LambDecision_040408.pdf

Aviso do sistema de contagem de votos dos EUA #Sequoia e Smartmatic ligados ao governo Venezuelano de Hugo Chavez: https://www.nist.gov/sites/default/files/documents/itl/vote/SequoiaSmartmaticReport61208.pdf






--------

RT O fato é que quase todas as máquinas de votação eletrônica são projetadas e fabricadas por empresas como ES&S (de Warren Buffett), Dominion (anteriormente Diebold), Smartmatic e Hart Intercivic, todas ligadas a interesses poderosos do círculo da elite dominante. De fato, pesquisadores do Centro de Políticas de Tecnologia da Informação da Universidade de Princeton demonstraram que em menos de 60 segundos, qualquer pessoa poderia ignorar o bloqueio e substituir o cartão de memória por outro.

Como os pesquisadores no vídeo explicam, "qualquer algoritmo desejado pode ser usado para determinar quais os votos serão roubados e a que candidato ou candidatos serão transferidos os votos roubados.": https://www.rt.com/op-edge/340332-hillary-clinton-elections-social-media/









Embed+ sobre. Universidade de Princeton (EUA) analisa urna Diebold:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952665144820037/
-------------












Conexão do #GlobalistaGeorgeSoros com as urnas eletrônicas e depois se informe sobre o #StopSoros e como ele movimenta vários meios ao redor do planeta. No fim do texto tem alguns links que servem como ponto de partida pra saber + sobre Soros.

Smartmatic é de propriedade de Lord Mark Malloch-Brown. Ele está ligado a Soros através da Open Society Foundation, uma organização que concede subsídios a organizações da sociedade civil ao redor do mundo. Malloch-Brown faz parte do Conselho Global da Open Society. http://mobile.businessinsider.com/george-soros-connection-to-voting-machines-2016-10



Lord Mark Malloch-Brown fez parte do Comitê Consultivo Soros sobre a Bósnia em 1993-94, formado por George Soros. Desde então manteve relações cordiais com Soros, e alugou um apartamento de propriedade de Soros enquanto trabalhava em Nova York em missões da ONU. Em maio de 2007, o Soros Quantum Fund anunciou a nomeação de Sir Mark como vice-presidente.

Em setembro de 2007, o Observer relatou que tinha renunciado a esta posição para ser ministro do governo no Reino Unido. Também em maio de 2007, Malloch Brown foi nomeado vice-presidente da Soros Fund Management e do Open Society Institute, duas outras organizações importantes de Soros.

Malloch Brown é um membro do Comitê Executivo do International Crisis Group, e teve um papel fundamental em sua fundação em 1993-5.


Malloch Brown tornou-se presidente do conselho de administração da SGO Corporation Limited, uma holding cujo principal ativo é a tecnologia eleitoral e fabricante de máquinas de votação Smartmatic, em 2014: https://en.wikipedia.org/wiki/Mark_Malloch_Brown,_Baron_Malloch-Brown














_____

#HIGCapital > #NZN > #Tecmundo#Baixaki#Superdownloads 


http://higcapital.br.com/portfolio/company/316

 





Venda do Grupo NZN – 11 sites – ultrapassou a casa dos US$ 100 milhões!!!

“A gente sempre teve um número na cabeça e nunca nenhuma proposta tinha atingido esse patamar”, justifica Barthel. Além de ter chegado ao valor ideal, o fundo norte-americano H.I.G. Capital apresentou um plano para expandir o NZN junto com a proposta de compra.

“Tinha o sonho de deixar minha marca e a proposta do H.I.G. foi a que mais me deu segurança de que o NZN não acabaria tão cedo”, comenta.

“Deixei o cargo de CEO em julho de 2015. Em dezembro, tive um ataque de pânico em casa enquanto assistia a um seriado na TV”, conta. O diagnóstico? Transtorno de ansiedade generalizada, que os médicos conhecem por TAG, por conta da mudança repentina na rotina. Para resumir: depois de 15 anos se dedicando integralmente à empresa que criou, o cérebro e o corpo de Barthel não estavam conseguindo se adaptar à nova situação.

“Fiz um tratamento de seis meses para conseguir superar. Quando você começa a compreender o que está acontecendo, o lado irracional deixa de atuar.”: http://glamurama.uol.com.br/gui-barthel-o-empreendedor-que-ganhou-r-100-milhoes-so-com-o-baixaki/

 



_______

Ligações com urnas eletrônicas

Sobre a H.I.G. Capital, Tecmundo e Urnas Eletrônicas:

Portfolio da H.I.G. Capital: Grupo NZN/HIG Capital > NZN > Tecmundo/Baixaki/Superdownloads 

http://higcapital.com/portfolio/company/

Grupo NZN: Tecmundo, Baixaki, Superdownloads, Click Jogos, Em Resumo, Minha Série, Mega Curioso, TecMundo Games, Não Entre Aki, Jogos de Meninas, Joguinhos, Robô Laranja, ReXposta, QuizPop: https://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_NZN
 





2012Grupo NZN, que controla o site Baixaki compra site Superdownloads, seu principal concorrente: http://exame.abril.com.br/pme/baixaki-compra-site-superdownloads
 



2014 - H.I.G. Capital conclui investimento estratégico no Grupo NZN e na Click Jogos. H.I.G. Capital, um dos principais fundos de private equity do mundo, anunciou hoje que sua afiliada no Brasil completou com sucesso investimentos estratégicos no Grupo NZN ("NZN") e na Click Jogos ("CJ"), duas das maiores empresas de mídia digital do Brasil. Como parte da operação, a NZN e CJ farão a fusão de suas operações: http://tibahia.com/tecnologia_informacao/conteudo_unico.aspx?c=NEWS_NEG&fb=B_FULL&hb=B_CENTRA&bl=LAT1&r=NEWS_NEG&nid=29921
  



2014 - O grupo NZN recebeu um aporte do fundo H.I.G. Capital para consolidar a fusão com o Click Jogos - “Tivemos uma afinidade de cara com a equipe do fundo”, conta Barthel. Segundo a empresa, o fundo ainda teria 15 bilhões de dólares em caixa para futuros aportes.

Um dos mercados de interesse seria o de educação: 
http://exame.abril.com.br/pme/dona-do-baixaki-compra-click-jogos-e-pensa-em-ipo-na-nasdaq/






Venda do NZN 2014: mas a estimativa é que a venda do Grupo NZN ultrapassou a casa dos US$ 100 milhões. “A gente sempre teve um número na cabeça e nunca nenhuma proposta tinha atingido esse patamar”, justifica Barthel. Além de ter chegado ao valor ideal, o fundo H.I.G. Capital apresentou um plano para expandir o NZN junto com a proposta de compra: http://glamurama.uol.com.br/gui-barthel-o-empreendedor-que-ganhou-r-100-milhoes-so-com-o-baixaki





2012: Fundo H.I.G. Capital abre escritório no Rio de Janeiro: http://veja.abril.com.br/economia/fundo-h-i-g-capital-abre-escritorio-no-rio-de-janeiro/





_______

H.I.G. Capital > Hart InterCivic 


http://higcapital.com/portfolio/company/316

Conselho de Administração e Propriedade:
Em julho de 2011, Hart recebeu o que Hart descreveu como "um investimento estratégico" da H.I.G. Capital, em uma transação que os consultores de Hart chamaram de uma "aquisição".

A partir de outubro de 2012, o Conselho tem cinco membros: Gregg Burt, Presidente; Phillip Braithwaite, Diretor Presidente;
Neil Tuch, Diretor Gerente, H.I.G. Capital; Jeff Bohl, Diretor, H.I.G. Capital; E Amanda Kalin, Associada, H.I.G. Capital.


HIG controla 3 de 5 lugares no conselho.

Dois dos diretores da H.I.G. que trabalham para HIG, Neil Tuch e Jeff Bohl, já fizeram contribuições para campanhas presidenciais - Neil Tuch contribuiu tanto para as campanhas de Obama e Mitt Romney antes do investimento da HIG em Hart InterCivic e Jeff Bohl contribuiu para a campanha de Romney em 2011.

Em outubro de 2012, a H.I.G. é o 11º contribuintes de Romney.
H.I.G. tem a Solamere Capital como um investidor menor em um de seus fundos.

Solamere Capital é uma empresa de investimento fundada pelo filho de Mitt Romney, Tagg Romney, e Spencer Zwick, Finanças de campanha presidencial de Mitt Romney em 2012. O irmão de Mitt Romney, Scott, e a esposa de Mitt Romney, Ann e o próprio Mitt Romney investiram. E que é dirigido por Tagg Romney.

Solamere não é investido na especificidade H.I.G. que tem um investimento na Hart InterCivic.
 

https://en.wikipedia.org/wiki/Hart_InterCivic
 






http://higcapital.com/team

_______

Empresas como a ES&S, Dominion (anteriormente Diebold ou Sequoia), Smartmatic e Hart Intercivic fazem a maioria das máquinas de votação eletrônica. Três dos cinco membros da diretoria da Hart Intercivic são membros da diretoria da HIG Capital, uma empresa global de private equity que fez um investimento significativo na empresa de máquinas de voto.
http://www.huffingtonpost.com/judy-frankel/the-black-box-voting-mach_b_8082384.html

 



_______

O fato é que quase todas as máquinas de votação eletrônica são projetadas e fabricadas por empresas como ES&S (de Warren Buffett), Dominion (anteriormente Diebold), Smartmatic e Hart Intercivic, todas ligadas a interesses poderosos do círculo da elite dominante. De fato, pesquisadores do Centro de Políticas de Tecnologia da Informação da Universidade de Princeton demonstraram que em menos de 60 segundos, qualquer pessoa poderia ignorar o bloqueio e substituir o cartão de memória por outro.

Como os pesquisadores no vídeo explicam, "qualquer algoritmo desejado pode ser usado para determinar quais os votos serão roubados e a que candidato ou candidatos serão transferidos os votos roubados."
https://www.rt.com/op-edge/340332-hillary-clinton-elections-social-media/

 







_______

H.I.G. Capital já é alvo da Anonymous no exterior.
Anonymous contra Hart Intercivic, urnas eletrônicas de um modo geral, Operação #StopSoros:
**IT'S NOT JUST SMARTMATIC ANYMORE**
It's Sequoia
It's Dominion
It's Hart InterCivic
It's ES&S
ALL THE MACHINES ARE COMPROMISED.
http://www.legionnet.nl.eu.org/2016/11/operation-stopsoros-2-holdbackthenight.html

 







H.I.G. Capital > Fundação Clinton:
Guccifer 2.0 revelou que a H.I.G. Capital, dono da Hart InterCivic, companhia de urnas eletrônicas, está entre os doadores da Fundação Clinton:
https://guccifer2.files.wordpress.com/2016/06/clinton-foundation-donors-25k.xlsx
https://guccifer2.wordpress.com/2016/10/04/clinton-foundation/

Wikileaks: Smartmatic > Venezuela > Hugo Chávez
https://wikileaks.org/plusd/cables/06CARACAS2063_a.html

 





2008 Processo contra Hart InterCivic por ex-funcionário que era técnico de computadores,
alegando fraude:
http://www.bradblog.com/Docs/Singer_v_HartInterCivic_OriginalComplaint.pdf

2008 Hart InterCivic attempts 'hostile takeover' of Sequoia:
http://www.bradblog.com/?p=5915 - http://archive.is/8jqpP
 








Sequoia Voting Systems
www.sequoiavote.com
Antigo site do sistema de votação, hoje site de downloads de softwares.


 




_______

HIG Capital > Hart InterCivic > Sequoia > Smartmatic

“Hart promises not to compete with Smartmatic in Latin America, the Philippines, and Belgium. In return, Smartmatic promises to grant to Hart a license to use its intellectual property currently found in Sequoia’s machines.”

"Hart promete não competir com Smartmatic na América Latina, Filipinas e Bélgica. Em retorno, Smartmatic promete garantir a Hart lincença para usar sua propriedade intelectual encontrada na máquina Sequoia."

http://www.bradblog.com/Docs/SVSSequoia_v_Hart_Smartmatic_LambDecision_040408.pdf
 


https://www.nist.gov/sites/default/files/documents/itl/vote/SequoiaSmartmaticReport61208.pdf

_______

http://www.zerohedge.com/news/2016-11-03/fbis-white-collar-crime-unit-probing-clinton-foundation

https://www.rt.com/usa/355919-soros-hacked-files-released/

http://www.huffingtonpost.com/art-levine/mia-in-voting-machine-war_b_2054411.html

http://www.huffingtonpost.com/2012/10/23/pro-romney-firm-voting-machines_n_2006697.html

http://www.breitbart.com/texas/2016/10/25/texas-voting-machines-clinton-kaine-straight-republican/

Doam pra partidos políticos, foi alvo de protestos de #Anonymous fora do Brasil pelo fato de não quererem alguém que fabrique urnas eletrônicas, ou seja, em vários meios estão presentes com muito dinheiro já que são bilionários inicialmente... Além de problemas em presídios...

_______

Nos EUA, entre várias outras coisas, HIG Capital atua recebendo dos impostos nos EUA com suas subempresas, pegando contratos dizendo que vão fornecer diversos serviços como atendimento médico, alimento e comunicação nas prisões, lucrando neste grande nicho de mercado que é prender e manter presas pessoas, o que gera lucro pra muitos meios. Só que há diversos processos dizendo que eles não estavam fornecendo o atendimento médico contratado, e pra surpresa das pessoas que sofreram sem só na justiça descobriram que havia um grupo bilionário por trás.
https://www.theguardian.com/us-news/2016/jun/16/us-prisons-jail-private-healthcare-companies-profit

https://bpr.berkeley.edu/2017/01/28/convicts-without-care-how-the-privatization-of-healthcare-in-the-u-s-prison-system-fails-to-protect-inmates-health/

Fornecer serviços médicos na prisão é lucrativo nos EUA porque os prisoneiros fazem parte de uma classe rara de pessoas, que tem o direito constitucional de ter atendimento médico de acordo com a decisão da Suprema Corte em 1976.
The article went on to explain how carceral health care in particular offered a steady revenue stream "because prisoners are a rare class of people who have a constitutional right to medical care," which was mandated in a 1976 US Supreme Court decision.
http://www.truth-out.org/news/item/29809-follow-the-money-invisible-investors-seek-big-bucks-in-mass-incarceration

Mais um setor lucrativo das prisões, nos EUA é impedida a entrada de alimentos e roupas em algumas prisões, permitindo somente a compra através de empresas privadas pré-determinadas, a H.I.G. Capital também está neste meio: https://www.themarshallproject.org/2017/12/20/the-big-business-of-prisoner-care-packages

_______

13 anos de governo PT e o Tecmundo nunca usou como arma seu site contra eles da forma que fez contra @AnonymousBr4sil que nunca administrou dinheiro dos impostos arrancados a força. Falando em dinheiro, é muita grana ganhada nos clicks, anúncios e todo o resto, quem vai abrir pandora...

____________

Épico! @AnonymousBr4sil faz exposed do Grupo NZN/TecMundo: https://www.facebook.com/events/1810194132580569/

Após aviso de exposed do NZN/TecMundo, Facebook censura perfil do fundador da @AnonymousBr4sil coincidentemente: http://www.anonymousbr4sil.net/2017/01/ExposedNZNTecMundo.html

Postado em meu perfil pessoal inicialmente: Converse com quem você considere, esta pessoa pode estar sendo vítima na web de crimes ou querer se envolver no que dá problemas: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=328780114193760&set=pb.100011853222010.-2207520000.1521671813.&type=3&theater

Converse com quem você considere, esta pessoa pode estar sendo vítima na web de crimes ou querer se envolver no que dá problemas: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/1697706516982559/






 





Relato em nossa foto de perfil com assuntos que você deve saber! #NeverForget Facebook removed blue badge and censored profiles on 01/27/2017 of @AnonymousBr4si who was highest authority in the protests of 2013! #SelectivePersecution. While accounts of corrupts convicted by justice remain active and verified: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332935426793015.79742.332934666793091/1663990760354135/

Na linha do tempo. #NeverForget Facebook removed blue badge and censored profiles on 01/27/2017 of @AnonymousBr4si who was highest authority in the protests of 2013! #SelectivePersecution. While accounts of corrupts convicted by justice remain active and verified: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332935426793015.79742.332934666793091/1663990760354135/
 



@AnonymousBr4sil recomenda que você nunca acesse os sites da HIG Capital, dona do NZN/TecMundo: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/1698057063614171/ 

Nunca acesse os sites da HIG Capital, dona do NZN/TecMundo/MegaCurisoso: https://www.anonymousbr4sil.net/2018/05/nunca-acesse-os-sites-da-hig-capital.html

#NeverForget Facebook removeu o selo azul e censurou perfis da @AnonymousBr4sil em 27/01/2017: https://www.anonymousbr4sil.net/2018/05/NeverForget.html 

https://plus.google.com/b/108608525870828364000/+AnonymousBr4sil/posts/Xb6rjfriTDa


#StopUrnasEletrônicas Vários vídeos sobre a fraude nas urnas usadas no Brasil: https://www.anonymousbr4sil.net/2015/11/stopurnaseletronicas-varios-videos.html 


____________

"Você deve entender que a maior parte dessas pessoas não está pronta para acordar, e muitos são tão inertes, tão dependentes do sistema que vão lutar para protegê-lo" Matrix

"Um símbolo sozinho pode não representar nada, mas se todos se juntam, um símbolo pode significar muito, pode significar a mudança de um pais" V For Vendetta #StopUrnasEletrônicas

#AnonymousBr4sil #TecMundo #NZN #GrupoNZN #Exposed #Leaks #Leaked #Anonymous #Censorship

FBI – Federal Bureau of Investigation Não precisa vir ao BR investigar fake news, dai mesmo dos EUA já podem abrir inquérito contra o HIG Capital. NSA - National Security Agency Central Intelligence Agency (CIA) Donald J. Trump Agência Brasileira de Inteligência - ABIN Polícia Federal - PF Michel Temer #StopUrnasEletrônicas #StopMarcoCivil









AnonymousBr4sil recomenda que você nunca acesse os sites da HIG Capital, dona do NZN/TecMundo, donos de fabricante de urnas eletrônicas, doam pra Partidos nos EUA, respondem processos lá, lucram com o sistema prisional dos EUA e adquirem empresas aqui no Brasil e no mundo entre tantas outras coisas: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/1698057063614171/ 




Falam do Facebook como se todos sites ligados ao sistema deles também não fizessem atividades semelhantes...





https://www.facebook.com/tecmundo/photos/rpp.111090485635468/1717913024953198/ 





Abaixo mais alguns links e após alguns vídeos embedados.









Presidenciável Deputado Cabo Daciolo diz: Candidato da Nova Ordem Mundial programado nas urnas pra entrar: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/564823317280166/

Denúncias contra a Smartmatic e prova que as urnas eletrônicas são fraudáveis e irregulares: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/951695284917023/
https://youtu.be/vm48DDvKtIo

Dilma não foi eleita democraticamente, saiba os motivos assistindo ao vídeo:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/951196071633611/
https://youtu.be/aBFHlOYdCvA

Deputado denuncia fraude no sistema eleitoral do Brasil. Não foi reeleito:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/951938744892677/
https://youtu.be/qVFE8QfaL0k

"The Noite" mostra falha nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952037968216088/
https://youtu.be/zZowVhmr8uw Removido por direitos autorais, estamos aguardando resposta do SBT. Entenda clicando aqui.

Jornal da Band denuncia fraude nas urnas eletrônicas:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952073788212506/
https://youtu.be/qHOL1J5GqDw

Amilcar Brunazo especialista em urnas denuncia fraudes:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952418104844741/
https://youtu.be/RIKuzFA1TbM

Desde 1998 a urna eletrônica é denunciada por fraudes. Há quase 2 décadas o Brasil vem sendo enganado: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952646478155237/
https://youtu.be/N1scAnM_4ak

Universidade de Princeton (EUA) analisa urna Diebold:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952665144820037/
https://youtu.be/vvhrnLVbLbU

Denuncias de fraude nas urnas no Jurídico News:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952670464819505/
https://youtu.be/RZ1D-T7HSYk


Apuração das urnas é secreta. Só 23 sabem de tudo:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/962559400497278/
https://youtu.be/k1ZBDe3Ze_Q

Democracia Hackeada - Hacking democracy - Parte 1 de 2:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/962774540475764/

Democracia Hackeada - Hacking democracy - Parte 2 de 2:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/962790270474191/

Democracia Hackeada - Hacking democracy - Completo:
https://youtu.be/HXjMoMNW4dM 
Removido do You Tube, ainda no Facebook, baixem enquanto ainda podem! Vídeo indisponível. "Democracia Hackeada - Hac..." não está mais disponível devido a uma reivindicação de direitos autorais feita por HBO & Teale-Edwards Productions LLC.

Provas que o sistema eleitoral do Brasil é fraudulento:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/969559749797243/
https://youtu.be/5kIvOflIQo4

Especialistas divergem sobre dificuldades apontadas pelo TSE para implementar voto impresso no país:https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/960768187343066/

O TSE é contra o voto impresso porque, como "administrador das eleições", não quer alguém xeretando o trabalho dele":https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/960768187343066/?type=3&theater




Especialistas divergem sobre dificuldades apontadas pelo TSE para implementar voto impresso no país:https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/960863167333568/

O TSE é contra o voto impresso porque, como "administrador das eleições", não quer alguém xeretando o trabalho dele":https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/960768187343066/

#StopUrnasEletrônicas Vários vídeos sobre a fraude nas urnas usadas no Brasil:https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/pb.332934666793091.-2207520000.1448407790./959534714133080/










444





Presidenciável Deputado Cabo Daciolo diz: Candidato da Nova Ordem Mundial programado nas urnas pra entrar: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/564823317280166/





Na CPI de Crimes Cibernéticos, Advogada Maria Aparecida Cortiz faz denúncias graves contra a Smartmatic e prova que as urnas eletrônicas são totalmente fraudáveis e irregulares. Ela afirma que o sistema tem um software que permite a validação de programas não autorizados, o que pode permitir fraudes.

Irregularidades nas eleições de 2012 e 2014! Denúncias contra a Smartmatic e prova que as urnas eletrônicas são fraudáveis e irregulares: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/951695284917023/ https://youtu.be/vm48DDvKtIo

No Face:



No You Tube:







Dilma não foi eleita democraticamente, saiba os motivos assistindo ao vídeo: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/951196071633611/
https://youtu.be/aBFHlOYdCvA
















Uma das melhores denuncias contra o sistema eleitoral do Brasil! O então deputado Fernando Chiarelli, disse que as urnas eletrônicas devem ser jogadas no lixo! Ele denunciou possíveis fraudes na apuração das eleições. Segundo ele, as urnas são motivo de piada ao redor do mundo. “O último lugar onde teve urna eletrônica foi na Índia, onde já estão presos os que abusaram das urnas. E o Paraguai também já devolveu as urnas eletrônicas ao Brasil”, conta. Ele ainda continuou com graves denúncias, dizendo que os programas são colocados previamente nas urnas já definem quem serão os ganhadores, e mostrou com dois anos de antecedência supostos lacres das urnas com a assinatura de juízes para as eleições de 2012. "Povo do Brasil, eu denuncio que o sistema eleitoral brasileiro é uma fraude! Não existem milhões de eleitores no Brasil. E sim milhões de palhaços que vão colocar o voto sabe-se lá aonde!".

Deputado denuncia fraude no sistema eleitoral do Brasil. Não foi reeleito:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/951938744892677/
https://youtu.be/qVFE8QfaL0k











O professor da Unicamp, Diego Aranha, foi entrevistado em 2014 por Danilo Gentili, no programa "The Noite" do SBT. Ele falou sobre as fragilidades da urna eletrônica e coordenou, em 2012, uma equipe de investigadores para detectar vulnerabilidades na urna eletrônica, em testes organizados pelo próprio TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que compravaram que a urna não é segura. Segundo Aranha a urna não garante que seu voto seja secreto e permite que o resultado final seja manipulado, em 2014 o TSE decidiu não realizar testes. Esqueçam rixas partidárias: a verdadeira ameaça à democracia é o TSE. Como confiar que o mesmo órgão que mente sobre o que sabemos dirá a verdade sobre o que não podemos ver, já que o software é secreto? O Brasil usa um tipo de urna eletrônica chamada DRE, do inglês Direct Recording Electronic: urnas deste tipo registram o voto de maneira exclusivamente eletrônica. Por não criarem evidência física do voto, todas as urnas do tipo DRE, não importa o fabricante ou modelo, estão sujeitas a fraudes em larga escala que podem ser feitas sem deixar vestígios.


Não há com o que comparar o resultado, então é impossível saber se ele está correto ou não. Desde que este tipo de equipamento foi introduzido em vários lugares do mundo, pesquisadores encontraram tantos problemas e falhas de segurança, que todos os países, exceto o Brasil, abandonaram seu uso. Na Alemanha, urnas DRE são inconstitucionais. É consenso científico: nenhuma urna DRE é capaz de proteger a integridade e o sigilo do voto. O Brasil, porém, segue usando-as, e o TSE continua afirmando que são seguras. Será que, por um milagre, as urnas DRE brasileiras são seguras, ao contrário das outras? Infelizmente, não. Em 2012, Diego Aranha, então professor da UnB (atualmente, professor da UNICAMP), encontrou falhas gravíssimas de segurança na urna eletrônica. Essas falhas, confirmadas pelo Ministério Público Federal, dão brecha à violação do sigilo do voto e à adulteração do resultado final.

 As vulnerabilidades foram encontradas pelo pesquisador em testes organizados pelo próprio TSE. Os resultados foram esmiuçados em relatório enviado ao órgão e em publicação científica internacional revisada por pares. Novos testes, que serviriam para confirmar se as falhas haviam sido corrigidas, foram suspensos pelo TSE este ano. Juntando os fatos, temos que: Urnas DRE, quaisquer que sejam, são comprovadamente inseguras; Urnas DRE especificamente brasileiras também são comprovadamente inseguras; O TSE sabe disso, pois recebeu relatório técnico sobre as falhas e tem acesso à literatura científica, que é pública; O TSE continua dizendo que as urnas são seguras, sem apresentar nenhuma evidência. Este é, então, mais um caso em que o órgão deliberadamente afirma como verdadeiro algo que sabe ser falso. Fora de controle A raiz do problema é que, para todos os fins práticos, o TSE não está sujeito a nenhum tipo de controle democrático. Não há três poderes fiscalizando-se mutuamente.

O TSE, em matéria de eleições, concentra todos os poderes em si: Executivo, Legislativo e Judiciário. O mesmo órgão especifica o equipamento, desenvolve o software, regulamenta o processo em resoluções, executa a logística das eleições e julga denúncias de crime eleitoral e pedidos de auditoria. O conflito de interesses é claro: qualquer crítica ao processo eleitoral será julgada pelo próprio responsável por ele. Como podemos esperar qualquer tipo de imparcialidade? Leia texto completo: http://www.brasilpost.com.br/helder-ribeiro/esquecam-rixas-partidaria-a-verdadeira-ameaca-a-democracia-tse_b_6095818.html

"The Noite" mostra falha nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952037968216088/
https://youtu.be/zZowVhmr8uw Removido por direitos autorais, estamos aguardando resposta do SBT. Entenda clicando aqui





No You Tube mas foi removido pouco tempo depois de upado!





Mais uma denúncia das urnas eletrônicas: o Jornal da Band entrevistou em 2012 o candidato a vereador, Antônido D'Agostino, que reuniu 2,5 kg de documentos sobre a manipulação dessas máquinas. Especialistas dizem que o sistema não é seguro.

Antônio cruzou documentos do próprio Tribunal Eleitoral, sobre as eleições de 2004, e achou fatos curiosos como 79927 eleitores não votaram, 79927 votaram branco e nulos e 79927 justificaram naquele ano em Guarulhos e isto seria considerado praticamente impossível de ocorrer. Segundo D'Agostino o eleitor pensa que elegeu um candidato enquanto na realidade elegeu outro.

Uma moradora do interior do Maranhão chegou a dizer que: "Eles programam ela aí do jeito que eles querem". Várias cidades reclamaram também que as imagens que apareciam na urna não batiam com o número dos candidatos, além de a urna não possibilitar uma recontagem dos votos.

Jornal da Band denuncia fraude nas urnas eletrônicas:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952073788212506/
https://youtu.be/qHOL1J5GqDw











Amilcar Brunazo especialista em urnas denuncia fraudes: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952418104844741/ https://youtu.be/RIKuzFA1TbM









Entrevista de 2012 na TV Senado com Amilcar Brunazo Filho e Pedro Rezende. Desde 1998 a urna eletrônica é denunciada por fraudes. Há quase 2 décadas o Brasil vem sendo enganado: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952646478155237/ https://youtu.be/N1scAnM_4ak












O site da Universidade de Princeton teve mudanças. O link itpolicy.princeton.edu/voting que consta no vídeo não está mais acessível com este nome. 
O nome atual do link é http://citp.princeton.edu/voting (conforme consta na legenda) que redireciona automaticamente para a página de documentos antigos http://citpsite.s3-website-us-east-1.amazonaws.com/oldsite-htdocs/voting/ 
Esta página contém, além de outras informações, o vídeo acima, sem legendas, o qual, em melhor resolução, também se encontra na página http://citpsite.s3-website-us-east-1.amazonaws.com/oldsite-htdocs/voting/videos.html 
 Outras páginas relacionadas com a pesquisa da Princeton University: 
1 http://www.princeton.edu/engineering/news/archive/?id=669 
 2 http://www.princeton.edu/pr/pwb/06/1002/7a.shtml 
 3 https://citp.princeton.edu/research/votingsummary/




Universidade de Princeton (EUA) analisa urna Diebold: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952665144820037/ https://youtu.be/vvhrnLVbLbU








Confiabilidade das urnas eletrônicas no JustTV exibido no dia 23/05/2012 com Amilcar Brunazo Filho, Engenheiro especialista em urnas eletrônicas que estuda o assunto há vários anos e tem outros vídeos!

Denuncias de fraude nas urnas no Jurídico News:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/952670464819505/
https://youtu.be/RZ1D-T7HSYk











"O Juri" manda lembranças. Virada no final foi demais... AApuração das urnas é secreta. Só 23 sabem de tudo:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/962559400497278/
https://youtu.be/k1ZBDe3Ze_Q






Democracia Hackeada - Hacking democracy - Parte 1 de 2. Foram constatadas fraudes nas eleições presidenciais norte-americanas em 2000 e 2004, amplamente divulgadas por todas as mídias internacionais. Hacking Democracy é um documentário produzido por Simon Ardizzone, Robert Carrillo Cohen e Russell Michaels, lançado pela HBO. Filmado durante três anos documenta as anomalias e irregularidades com os sistemas e-voting (voto eletrônico) que ocorreram durante os anos acima mencionados nas eleições americanas, especialmente no condado de Volusia, Florida. 


Democracia Hackeada - Hacking democracy - Parte 1 de 2:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/962774540475764/

Democracia Hackeada - Hacking democracy - Parte 2 de 2:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/962790270474191/

Democracia Hackeada - Hacking democracy - Completo:
https://youtu.be/HXjMoMNW4dM
 Removido do You Tube, ainda no Facebook, baixem enquanto ainda podem! Vídeo indisponível. "Democracia Hackeada - Hac..." não está mais disponível devido a uma reivindicação de direitos autorais feita por HBO & Teale-Edwards Productions LLC.











Nós temos uma ditadura no Brasil sim! Muda Brasil! A advogada Maria Aparecida Cortiz, membro do Comitê Multidisciplinar Independente (CMind), denunciou na CPI dos crimes cibernéticos, a descoberta de um programa (Inserator), sem assinatura, acoplado ao código fonte das urnas que serviu para levar a capacidade de assinatura digital para programas não oficiais, ou seja, um programa até vindo pela internet, tinha a capacidade de se acoplar a este programa e mudar o resultado na saída da totalização das urnas.

Provas que o sistema eleitoral do Brasil é fraudulento:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/videos/969559749797243/
https://youtu.be/5kIvOflIQo4














Abaixo matéria do link Especialistas divergem sobre dificuldades apontadas pelo TSE para implementar voto impresso:
https://www.anonymousbr4sil.net/2015/11/especialistas-divergem-sobre.html


STF e PGR também são contra. Sistema chegou a ser vetado por Dilma, mas foi revalidado pelo Congresso.



Contrário à adoção do voto impresso, o Tribunal Superior Eleitoral prevê uma série de dificuldades para implementar o novo sistema no país. Aprovada pelo Congresso na minirreforma eleitoral, a impressão foi vetada pela presidente Dilma Rousseff em setembro. O veto, porém, foi derrubado na última quarta (18) e o novo sistema será usado nas eleições de 2018. Num documento obtido pelo G1, a área técnica da Corte detalha os gastos de R$ 1,8 bilhão previstos para a compra, manutenção e transporte das impressoras, entre outros gastos ( tabela na imagem abaixo).



Seria necessário, por exemplo, comprar 833.036 impressoras (uma para cada urna) de um modelo cujo tamanho é semelhante ao que é usado para emitir notas fiscais. A quantidade inclui também a aquisição de mais urnas eletrônicas – atualmente existem 451 mil –, já que, segundo tribunal, seria necessário abrir mais locais de votação para compensar o tempo maior previsto para cada voto e assim evitar atrasos. Apesar dos gastos extras, especialistas ouvidos pelo G1 veem avanço no novo modelo, pela possibilidade de fazer uma conferência do resultado eletrônico a partir de uma pequena amostra do registro físico.

Eles consideram o atual sistema eletrônico "inauditável" e alegam que obstáculos na implantação podem ser superados, principalmente pela melhora nos procedimentos para organizar as eleições. Secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino discorda: considera o voto impresso "ineficiente", "ineficaz para auditoria" e "prejudicial para o processo". Ele argumenta que hoje o tribunal já submete as urnas e o software usado nelas para consultas e testes pelos partidos, e que o voto impresso traria de volta a "intervenção humana" na apuração. "Onde há intervenção humana, há lentidão, prática de erros e possibilidade de fraudes.

A impressão traz, em síntese, a volta das mesas apuradoras", diz o secretário, que também alerta para a possível demora na divulgação dos resultados. "Certamente não teremos mais o resultado no mesmo dia, vamos ter esse resultado em talvez um ou dias depois, considerando essa interferência manual no processo", afirma. Outro problema, diz, é o tempo maior para cada eleitor votar. Pelo novo modelo, após digitar na urna eletrônica, o eleitor vai conferir sua escolha no registro impresso, que depois será depositado numa urna física de forma automática e sem contato manual (veja no vídeo ao lado).

Em 2002, lembra Janino, o TSE adotou o voto impresso em algumas urnas no Distrito Federal e o tempo de votação chegou a dobrar, de 1,5 para 3 minutos. "Tivemos inclusive votações que foram até 1h da manhã", diz. Um dos problemas foi a impressão dos registros, que travou com papel embolado na saída de vários equipamentos. Quanto ao transporte e manutenção, ele diz que "complica muito mais uma logística que é complexa". "Nós temos um país de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, em que mais de 60% corresponde à região amazônica. Nessa região amazônica, nós temos pelo menos 1.500 pontos de difícil acesso, onde se leva até duas semanas para se chegar de barco.

Os equipamentos passam por variação de temperatura, umidade, salinidade, recebendo muito impacto e têm que chegar até esses pontos de votação em funcionamento", afirma. Janino acrescenta que uma impressora, por ser um equipamento "eletromecânico", falha mais que um dispositivo somente eletrônico, como a urna. "Na nossa realidade, incluir mais um dispositivo desse vai trazer ponto de falha bastante importante e principalmente complicando também mais o processo de forma geral, na sua logística, na sua manutenção, na sua conservação, no processo de substituição de equipamentos em pane, certamente traz um complicador bastante considerável", diz.  

STF e PGR também contra

Fora do TSE, o voto impresso também é mal visto por ministros do Supremo Tribunal Federal. Em 2013, por exemplo, a pedido da Procuradoria Geral da República, a Corte rechaçou o modelo por unanimidade, por ver risco ao sigilo do voto, garantido pela Constituição para evitar coação de eleitores pelos políticos. "O sigilo da votação também estará comprometido caso ocorra falha na impressão ou travamento no papel da urna eletrônica. Isso porque, sendo necessária a intervenção humana para solucionar o problema, os votos registrados até então ficarão expostos ao servidor responsável pela manutenção do equipamento", afirmou a PGR em parecer.

Em caso de necessidade de recontar os votos, acrescentou a Procuradoria, a identificação de eleitores seria "novamente possível". Nada impede que uma nova ação seja apresentada ao STF para questionar de novo a impressão.  

Especialistas divergem

A adoção do voto impresso no Brasil é defendida há tempos por especialistas e foi recomendada por uma auditoria realizada neste ano pelo PSDB. No relatório, o partido diz que "o sistema eletrônico de votação do TSE não foi projetado para permitir uma auditoria externa independente e efetiva dos resultados que publica". O parecer foi elaborado por 11 técnicos ao custo de R$ 1 milhão. Um deles, o engenheiro Amílcar Brunazo Filho, pesquisador do tema há 20 anos, diz que o TSE é contra o voto impresso porque, como "administrador das eleições", "não quer alguém xeretando o trabalho dele". Ele rebate argumentos contrários que apontam dificuldades na implantação. "A logística da urna eletrônica é complicada, independentemente de ser voto impresso ou não.



Você distribuir 450 mil urnas pelo Brasil inteiro para estar disponível e funcionar no dia certo é uma logística complexa. Mas você simplesmente vai por uma máquina a mais", diz. Quanto a problemas na impressão, Brunazo diz que basta treinar os mesários e orientar o eleitor. Lembra que em 2002 várias impressoras travaram porque os mesários não retiraram um lacre de fábrica do equipamento na saída do papel.

Quanto ao custo, atribui a necessidade de novas urnas à demora causada pela biometria e não pelo voto impresso. Mesmo assim, diz que o gasto extra é importante. "Quanto é conveniente para o país pagar para ter um sistema eleitoral cujo resultado possa ser conferido?", afirma. Sobre a volta da "intervenção humana" na apuração, responde: "Que papo mais maluco! E o software é feito por quem? É por gente, a máquina não funciona sozinha. Não é possível eliminar a intervenção humana. O TSE faz o software e não deixa a gente auditar", questiona. Para ele, a principal fragilidade do atual sistema não é a possibilidade de ataques externos, mas de fraudes internas. "Se eles, funcionários do TSE atacarem o sistema, fazerem qualquer fraude, a sociedade civil não tem como detectar isso.



E cabe ao administrador eleitoral propiciar isso à sociedade. E não falar 'confia em mim, eu sou honesto e garanto que não há problema'", conclui.  

Modelos

Engenheiros e analistas de segurança de informação consideram que o modelo de urna adotado no Brasil desde 1996 é o mais antigo, conhecida como "máquina DRE" (sigla de "direct-recording electronic", ou gravação eletrônica direta do voto, em português), que começaram a ser usados na Holanda em 1991 e na Índia em 1992. Nos últimos anos, não só esses países, mas outros como Alemanha, Argentina, Bélgica, Canadá, Equador, Estados Unidos, Inglaterra, Irlanda, México, Paraguai, Peru, Rússia e Venezuela passaram para a máquina do tipo VVPAT ("Voter Veriable Paper Audit Trail", voto impresso conferível pelo eleitor), tida como de segunda geração e a ser agora implantada no Brasil. Um modelo ainda mais avançado, adotado em alguns estados americanos, por exemplo, é o chamado E2E ("End-to-end", verificação fim-a-fim), pelo qual o eleitor registra o voto manualmente numa cédula física especial, que é posteriormente escaneada para ser lida por uma máquina.

Assim como no modelo anterior, há um registro físico e um eletrônico. "Tem um registro único feito pelo próprio eleitor, marcando as bolinhas como num gabarito de vestibular. Pode ser contado manualmente em qualquer caso de divergência com a contagem eletrônica. E pode ter a máquina para ler os registros, automatizando a contagem. É uma tecnologia amplamente conhecida e barata, com contagem rápida", diz Diego Aranha, professor do Instituto de Computação da Unicamp.

Ele considera o modelo a ser adotado no Brasil é suficiente e que as dificuldades de implantação são superáveis, lembrando do exemplo da Índia, que adotou o voto impresso no ano passado. "Se a Índia pode vislumbrar aplicar esses recursos numa votação muito maior que a nossa, com quantidade de eleitores muito maior do que o Brasil, com condições socioeconômicas parecidas, sendo um país emergente, se entendem que essas dificuldades são superáveis, acho que o Brasil não deveria ter complexo de vira-lata e se contentar em usar sistema de votação sem garantias mínimas de transparência e segurança", diz.
















AnonymousBr4sil solicita ao SBT:  Saudações cidadãos do mundo! AnonymousBrasil solicita ao SBT que libere a utilização do vídeo do programa apresentado por Danilo Gentili: " The Noite Com Danilo Gentili mostra falhas nas urnas eletrônicas apontadas por professor da Unicamp" para continuarmos difundindo a verdade.

Link do vídeo removido do canal da AnonymousBr4sil: youtu.be/zZowVhmr8uw

Link do vídeo no Facebook desde Novembro de 2015: www.Fb.com/AnonymousBr4sil/videos/952037968216088

Inscreva-se em nosso canal: www.youtube.com/AnonymousBr4sil

#StopUrnasEletrônicas Vários vídeos sobre a fraude nas urnas usadas no Brasil: http://www.AnonymousBr4sil.net/2015/11/stopurnaseletronicas-varios-videos.html
Opção 2 de link: http://goo.gl/lsjziZ

Playlist #StopUrnasEletrônicas em nosso canal no You Tube:
https://www.youtube.com/playlist?list=PLtQah-zA2u2vP-4f_ghZtf2G-ReDyqLIV
Opção 2 de link: https://goo.gl/TW1tud










https://twitter.com/AnonymousBr4sil/status/1031511828315209729





















Em nosso site O Manifesto Hacker: 
https://www.anonymousbr4sil.net/2014/10/o-manifesto-hacker.html 
 
Declaração de Independência do Ciberespaço: 
http://www.anonymousbr4sil.net/2014/03/declaracao-de-independencia-do.html 
 
O Manifesto Hacker no Face: https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil/photos/a.332941190125772.79747.332934666793091/957877870965431/





Mentira que mata! Do site UOL. Atenção! Quem decide o que é fake news? O site TecMundo postou em 2016 matérias criminosas contra AnonymousBr4sil e seu fundador Fabrício Ferreira e até o presente momento, 8/2018 nem a Justiça de um modo geral, nem o Facebook, nem presidenciáveis não fizeram nada. Muito pelo contrário, o Facebook após 1 mês depois de colocarmos vídeo na página e minar qualquer chance de outro grupo roubar e assumir nossas atividades (todos milhares de conteúdos postados poderiam ser apagados mas depois que o público ouviu nossas vozes reais, perdeu o sentido 'alguém hackear e tomar nossa página com aprovação do sistema já que seriam facilmente expostos) retirou selo azul de verificado, o portal R7 retirou matérias que fizeram em 2013 agora em 2018, ou seja, cada sistema da sua forma está fazendo uma forma de queima de arquivo. Até hoje não deram o direito de resposta, o direito de defesa, não temos tempo pra acompanhar 'fofocas Anonymous' e se não fosse ameaças de morte e até pessoas querendo entrar no prédio a gente jamais saberia o que estava acontecendo, pensa num terror/pavor até a gente saber que o TecMundo havia postado matérias crimes contra a gente. Em nosso site e evento na página tem todas denuncias. Aguardamos providências. Depois descobrimos que são do grupo HIG Capital dono do NZN que nos EUA fabricam urnas, doam pra partidos, exploram o sistema prisional americano lucrando com isso entre vários outros pontos que devem ser analisados e denunciados! Um grupo bilionário de poder perseguindo, entre outras coisas, Cyberativistas no Brasil e contra logicamente nossas posições políticas. Notícia: Naquele sábado, 3 de maio, nenhum dos cinco homens depois acusados de homicídio saiu de casa para matar. Moradores de Morrinhos, em Guarujá (SP), eles estavam nesse bairro de periferia quando se depararam com uma confusão e se juntaram a --ao menos-- dezenas de pessoas que gritavam por justiça. A multidão, revoltada, acompanhava Fabiane Maria de Jesus, 33, arrastada e violentamente agredida numa via-crúcis que durou cerca de duas horas. Ela acabou sendo resgatada, mas morreu dois dias depois. Por trás do encontro improvável e não planejado entre todas essas pessoas estavam as fake news. O ano era 2014, ainda antes de o mundo tomar conhecimento do poder nocivo das notícias fraudulentas, que podem manipular eleições, acabar com reputações e destruir vidas. No caso de Fabiane, literalmente. 'Nunca achei que fosse possível uma mentira matar uma pessoa' Trata-se do primeiro caso de grande repercussão no Brasil em que boatos pela internet serviram como fio condutor para uma história de final trágico. O primeiro grande alerta de que um post enganoso pode matar. Um resumo de como chegamos até aqui. Dias antes do linchamento, uma página no Facebook chamada “Guarujá Alerta”, com 56 mil curtidas, publicou informações sobre “uma mulher que está raptando crianças para realizar magia negra”, supostamente na região. Além da frase “se é boato ou não devemos ficar alerta”, o administrador postou imagens: um retrato falado (associado a um crime cometido no Rio, em 2012) e a foto de uma mulher loira, que tampouco tinha a ver com o caso.


As duas eram bem diferentes entre si. E nenhuma delas parecia Fabiane, que morreu ao ser confundida com a tal sequestradora. A história fica ainda pior, se for possível, pelo fato de a criminosa em questão nem sequer existir: naquela época, depois a polícia elucidou, não havia nenhuma denúncia de sequestro de crianças em Guarujá. Nunca achei que fosse possível uma mentira matar uma pessoa, da forma como aconteceu. O primeiro estopim foi a notícia. O segundo, a foto, que deixou aquela informação mais concreta. Se não tivesse a foto, ela ainda estaria viva Jaílson Alves das Neves, viúvo de Fabiane
Desde então, histórias bárbaras como esta se repetem. Recentemente, na Índia, um homem de 26 anos foi confundido com um sequestrador de crianças exibido em um vídeo. Apanhou até a morte. Novamente uma invenção: tratava-se de uma campanha veiculada no Paquistão, alertando para a segurança dos menores nas ruas. O material foi editado e compartilhado via redes sociais, levando a população em pânico a matar outro inocente --nos últimos meses, o país registrou dezenas de casos parecidos.
Grandes empresas de tecnologia e de comunicação vêm criando mecanismos para reduzir o alcance e também desmentir as notícias falsas --é o caso do Comprova, projeto que reúne 24 organizações brasileiras de mídia, do qual o UOL faz parte. Para o viúvo Jaílson Alves das Neves (foto), 44, no entanto, o estrago das fake news é irreversível: “O que fizerem daqui para frente não vai mudar minha vida, não vai trazer a Fabiane de volta. Pode mudar a de outras pessoas, evitar que aconteça novamente, mas o que aconteceu em minha vida não vai mudar”. Ausência de Fabiane Jaílson, nascido na Bahia, e Fabiane, no Rio, eram primos. Eles se conheceram na infância e se reencontraram em Guarujá, onde então moravam, no aniversário de 16 anos dela. Três meses depois, começaram a namorar. Tiveram duas filhas, hoje com 17 e cinco anos. A mais velha é calada, parecida com o pai. A mais nova, falante, puxou a mãe. “Tive de colocar sozinho o barco para andar”, diz o viúvo, para quem a maior falta está no convívio entre mãe e filhas. Ele lembra da mulher como uma pessoa “boa, extrovertida, alegre, que conversava muito e pegava amizade fácil”. Fabiane também gostava de fazer cursos: “hotelaria, tricô, informática, um monte deles. Ela não gostava de ficar parada”, continua. Ela era dona de casa. Ele, porteiro, trabalhava à noite. Há três meses, Jaílson está desempregado e não sabe o que vai fazer: “O que pintar está bom”. Na casa da família, em Morrinhos, Fabiane já não se faz mais presente. Não há fotos dela expostas, apenas em álbuns guardados no quarto. Suas roupas e objetos pessoais foram doados.


O viúvo tem uma namorada, que estava no local no dia da entrevista. A filha mais velha, que chegou a ver na internet fotos da mãe espancada, não fala sobre o assunto. A mais nova, com apenas um ano na ocasião, sabe apenas que sua mãe está no céu --onde já pediu para a avó paterna levá-la. A lembrança mais à mão é uma bíblia da antiga dona da casa, com seu nome e telefone na contracapa. Naquele sábado, 3 de maio, Fabiane saiu para buscar essa mesma bíblia, deixada em uma igreja que ela frequentava em Morrinhos. Durante a agressão, chegaram a dizer que o livro --com os dizeres Bíblia Sagrada na capa-- era uma publicação de magia negra. E os santinhos guardados entre as páginas, fotos das crianças que ela havia sequestrado.
Coincidências trágicas Na noite anterior ao linchamento, Jaílson voltou a trabalhar às 23h, depois de um período de férias. Antes de sair, deu os remédios para Fabiane, que sofria de transtorno bipolar e estava em crise. As filhas foram dormir com a avó paterna, Maria de Jesus, na casa de cima. Fabiane ficou sozinha e, entre a noite de sexta e a manhã de sábado, descoloriu os cabelos. Uma semana antes, enquanto o boato sobre a sequestradora ganhava força, Fabiane havia cortado os longos fios na altura do ombro e os tingido de ruivo. Não gostou: segundo o marido, a intenção era descolorir para depois voltar à cor preta. Ao concluir apenas a primeira etapa desse plano, seus cabelos ficaram curtos e relativamente loiros --como os da mulher no Facebook, divulgada na página “Guarujá Alerta”. Foi assim que ela saiu de casa no sábado. Pela janela, a sogra a viu de bicicleta, mas não reparou na mudança do visual. Fabiane buscou sua bíblia e foi até o trabalho do marido, que já havia saído: os dois se desencontraram.


Passou no mercado onde a irmã trabalhava e comprou bananas. Seguiu para a casa das primas, também em Morrinhos, quando “teve o acontecido”, como descreve Jaílson. Não há testemunhas que relatam o início das agressões --ou como um fósforo foi riscado onde as fake news já haviam espalhado gasolina. Na versão que se tornou oficial, sem origem certa, a mulher ofereceu banana para uma criança. Os pais viram a cena e a acharam parecida com a tal “bruxa do Guarujá”. Correram para avisar um rapaz de prontidão na biqueira, que já chegou batendo em Fabiane. Todos os depoimentos começam a partir daí, quando testemunhas e acusados se depararam com o linchamento já em curso. Foi uma sequência de coincidências trágicas, fazendo as peças se encaixarem para formar esse evento. E mesmo quem conhecia a Fabiane não a reconheceu por causa do cabelo Airton Sinto, advogado da família



'A moça da internet' Cinco homens que participaram do linchamento foram condenados, entre outubro de 2016 e janeiro de 2017, à pena máxima de 30 anos de reclusão cada. Foi também determinada uma indenização à família, de R$ 550 mil, que dificilmente será paga: pela condição financeira dos condenados, a multa foi classificada como “simbólica”. Nos depoimentos à Justiça, dois deles, Carlos e Abel, disseram não ter ouvido nada que associasse a mulher linchada aos boatos virtuais. Foi diferente com Lucas: “O povo comentou que era a mulher da internet, que era da página Guarujá Alerta”. Com Jair: “Disseram que a mulher era a que tinha saído no Facebook, relacionada com magia negra”. E com Valmir: “O povo dizia que a história da moça ser sequestradora estava na internet”. Cada um à sua maneira, eles se juntaram à horda --de homens, mulheres (grávidas) e até crianças-- que atacava Fabiane (foto), incapaz de se defender. O número de participantes certamente soma dezenas: porém se fala em centenas e até milhares, dependendo de quem conta a história. Em depoimento à polícia, uma testemunha calculou "mais de 3.000".
Valmir, hoje com 52 anos, deu uma paulada com uma viga na cabeça de Fabiane. Disse que não tinha a intenção de matar e que foi movido pela revolta. “Se eu soubesse que não era a sequestradora, jamais teria agredido”, afirmou em depoimento. Lucas, 23, aproximou-se da confusão com sua bicicleta. Quando viu a mulher deitada no chão, ergueu a roda da frente e bateu com o pneu em sua cabeça. Explicou que foi “um ato de emoção” e “não teve a intenção de matar”. Com um fio de eletricidade encontrado na rua, amarrou os punhos da vítima para arrastá-la. Para isso, contou com a ajuda de Abel. Carlos, 28, chegou ao local quando as pessoas gritavam “mata, mata”. Aproximou-se de Fabiane quando ela estava machucada e deitada com a cara no chão. Puxou os cabelos para ver seu rosto, que estava sangrando. Depois, bateu com a cabeça dela no chão. Abel, 22, disse estar passando quando viu o tumulto e a mulher com os punhos já amarrados. Segurou o fio, segundo ele, esperando a polícia chegar. Negou a participação no crime e também negou ser a pessoa que aparecia em um vídeo, amarrando os braços da vítima. Sua mãe, no entanto, o reconheceu nas imagens. Jair, 39, contou que ergueu a mulher para tirá-la dali, quando a ponte onde estavam cedeu e Fabiane caiu. Foi uma queda de meio metro, em um mangue. Naquele momento, afirmou, queriam colocar fogo na mulher, já muito machucada. Disse ainda que perguntou o nome de Fabiane e, quando ela respondeu, ele tentou alertar as pessoas sobre a confusão. Por isso, disse, ele tomou um chute. Moradores do bairro Morrinhos IV passaram a apontar a vítima Fabiane como a responsável pelo sequestro de crianças e pela prática de tais rituais, de sorte que diversas pessoas, dentre elas os acusados, decidiram matá-la, agredindo-a violentamente com socos, chutes, pauladas e outros golpes Trecho da condenação dos acusados Psicólogos citam efeito de manada Como as agressões físicas foram motivadas por alertas via internet, elas já começaram com uma carga excessiva típica do ambiente virtual, diz Cristiano Nabuco, psicólogo do Grupo de Dependências Tecnológicas do PRO-Amit (Programa Integrado dos Transtornos do Impulso), do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo.


“Quando as pessoas se comunicam online, o cérebro não tem um retorno imediato que indica se estão sendo bem compreendidas, como acontece presencialmente. Por isso, a personalidade eletrônica ‘exagera’ em suas características, apresentando-se de forma mais agressiva ou erotizada, por exemplo, do que realmente é. Os ataques, portanto, iniciaram com alguns graus de emoção acima do que teria acontecido se a história estivesse toda no ambiente offline”, compara o especialista. Somado a esse primeiro momento de fúria, houve o chamado comportamento de manada, quando os indivíduos agem de acordo com o grupo. “Encontraram alguém que julgaram ter infringido um valor muito importante e criou-se um vale tudo, pois consideraram que aquela pessoa merecia ser sacrificada. Assumiram que aquele alguém não era como eles e lidaram com suas inquietudes agredindo o diferente. Eles estavam no calor do momento e na mesma sintonia, sendo que a massa humana é burra, não pensa.” Segundo Nabuco, esse tipo de situação está ligado ao funcionamento das áreas mais primitivas do cérebro. Andréa Jotta, psicóloga e pesquisadora do LEPTIC (Laboratório de Estudos de Psicologia e Tecnologias da Informação e Comunicação) da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), compara a situação a uma forma extremada e violenta de extravasar o ódio, como acontecia no Coliseu de Roma.
“O virtual possibilita o encontro de pessoas com os mesmos interesses, as mesmas visões. Isso acaba se transferindo para o offline também. Nesse caso, havia um ambiente já violento, onde as pessoas se juntaram por causa de uma notícia falsa. E as fake news têm a característica de corroborar pensamentos e ideias, fazendo com que sejam passadas adiante. Mesmo sem a certeza de serem reais ou falsas”, explicou. A multidão em busca de justiça, portanto, deu e recebeu apoio de uma forma extremada quando encontrou aquela que todos julgaram ser a causa de seu problema. Problema esse que não existia, é importante reforçar.
Sem fronteiras entre online e offline Uma viatura tentou chegar ao local do linchamento, mas foi impedida pela população. Voltou com reforço policial e também com uma equipe de resgate, que só puderam entrar na presença da imprensa, pois os moradores queriam registrar a captura da criminosa --um comentarista de segurança da TV Record foi até o local, onde fez uma gravação. Em entrevista à TV, ainda no calor dos acontecimentos, uma mulher afirmou: “Muito me admira esse relato [da sequestradora] não ter chegado a nenhum jornal ainda. Porque isso tá [sic] acontecendo não é de agora, então a gente tem que tomar uma atitude.” Dias depois, seu depoimento à polícia teve um tom bem diferente. Ela disse ter chegado perto de Fabiane e perguntado o que estava acontecendo, quando a vítima disse: “Não foi eu [sic]”. A depoente afirmou então ter ficado sensibilizada com a situação, pois viu que “a moça não tinha nada a ver”. Ainda segundo essa mesma moradora de Morrinhos, o medo da população era de que “a polícia não responsabilizasse a moça, pois todos estavam crentes que ela era a sequestradora de crianças”. Ela contou também que muitas pessoas chegaram de fora da comunidade, em motos e carros, para ver o ataque à suposta criminosa. As câmeras dos celulares daquela multidão funcionaram durante toda a confusão no Morrinhos, permitindo posteriormente a identificação dos envolvidos.
Fecha-se assim o círculo dessa história sem fronteiras entre online e offline. Os boatos que se espalharam com ajuda da internet levaram ao espancamento e à morte (reais) de uma mulher. E essas agressões físicas, nas ruas de Guarujá, foram depositadas também na internet, levando depois à prisão dos protagonistas. Um agravante é que as imagens chegaram inclusive à família. Na volta do trabalho naquele sábado, quando se preparava para dormir, Jaílson recebeu um telefonema da prima, pedindo que fosse até sua casa. Foi lá, no computador dela, que o marido viu as fotos de sua mulher espancada --ele não sabe especificar em qual página. “Estava todo mundo em choque, sem querer acreditar no que via. Na hora eu reconheci”, diz o viúvo. De maneira parecida, a sogra e a filha mais velha da vítima ficaram sabendo da tragédia. Uma vizinha bateu à porta, com celular em punho, perguntando se aquela mulher linchada das imagens era Fabiane. Maria de Jesus achou que não: a cor do cabelo da nora era outra. A garota então informou para a avó que havia produtos químicos na pia do banheiro de sua casa, indicando que sua mãe havia descolorido os fios. Fabiane foi levada para o Hospital Santo Amaro, onde ficou internada na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) durante duas noites. Ela morreu na manhã de segunda-feira sem nunca ter dado sua versão sobre aquilo que aconteceu. Keiny Andrade/UOL Incitação via internet “Foi possível reconhecer cinco agressores e todos receberam a pena máxima.



 Então 100% do que poderia ter sido feito, nesse sentido, foi feito. Mas quantos agrediram? Muitos outros, que não foram identificados. Muita gente tirou uma casquinha, praticando a selvageria: vibraram, chutaram, cuspiram, xingaram. Em pouquíssimas ocasiões, nos áudios dessas gravações, é possível ouvir uma voz coerente pedindo calma”, afirma o advogado Airton Sinto (foto), que já conhecia a família e passou a representá-la no caso. Além daqueles que participaram do linchamento, ele quis incriminar o responsável pela página “Guarujá Alerta”, tirada do ar logo em seguida. Não conseguiu, segundo explica, pois a lei não previa a incitação via internet de um crime. A reportagem tentou contato diversas vezes com o advogado que representou o administrador da “Guarujá Alerta”, mas ele não atendeu o celular nem o telefone fixo.
Em entrevista à Folha, o homem disse não se sentir responsável pelos acontecimentos. Dez dias após as agressões, o deputado Ricardo Izar (PP-SP) apresentou um projeto de lei elaborado com Airton Sinto que prevê a instituição, no Código Penal, da incitação virtual ao crime. A proposta passou por modificações e, na versão aprovada pela Câmara em março de 2017, a pena do artigo 286 (incitar, publicamente, a prática de crime) subiu de três a seis meses para um a três anos –nos dois casos, com multa. O texto também prevê aumento da punição em um terço, caso seja via internet ou meios de comunicação em massa. O projeto ainda aguarda aprovação no Senado. Enquanto isso Jaílson vai tocando seu barco, como ele mesmo diz. “Até hoje eu não entendi direito o que aconteceu. É uma história com muitas coincidências, difícil de entender.”
Jair Messias Bolsonaro João Amoêdo Ciro Gomes Lula Alvaro Dias Deputado Cabo Daciolo Guilherme Boulos Marina Silva Henrique Meirelles Vera Geraldo Alckmin João Goulart Filho Eymael Donald J. Trump FBI – Federal Bureau of Investigation Polícia Federal - PF


Épico! @AnonymousBr4sil faz exposed do Grupo NZN/TecMundo: https://www.facebook.com/events/284963455620977/



Link no site da @AnonymousBr4sil na web Épico! @AnonymousBr4sil faz exposed do Grupo NZN/TecMundo: http://www.anonymousbr4sil.net/2017/01/ExposedNZNTecMundo.html


Não acesse sites do TecMundo/MegaCurisoso do grupo NZN da HIG Capital: https://www.facebook.com/pg/AnonymousBr4sil/photos/?tab=album&album_id=1761930627226814







 


Endereços da @AnonymousBr4sil nos acompanhe em todos possíveis!

Curta nossa página no Facebook que foi onde a estrutura AnonymousBr4sil foi fundada e também onde publicamos com prioridade até o momento:
https://www.facebook.com/AnonymousBr4sil

Siga @AnonymousBr4sil no Twitter:
https://twitter.com/AnonymousBr4sil

Inscreva-se no canal da @AnonymousBr4sil no YouTube:
https://www.youtube.com/AnonymousBr4sil

Siga, curta e pine @AnonymousBr4sil no Pinterest:
https://www.pinterest.com/anonymousbr4sil/

Siga @AnonymousBr4sil no Google+ de vídeos:
https://plus.google.com/+AnonymousBr4sil

Siga @AnonymousBr4sil no Google+ de imagens:
https://plus.google.com/+AnonymousBr4silNet

Siga @AnonymousBr4sil no Instagram:
https://www.instagram.com/Anonymousbr4silnet/

Siga @AnonymousBr4sil no Tumblr:
http://AnonymousBr4silnet.tumblr.com/

@AnonymousBr4sil no Site:
www.anonymousbr4sil.net

Junte-se ao nosso único grupo no Facebook:
https://www.facebook.com/groups/iAnonymousBr4sil




























































Next
This is the most recent post.
Previous
Postagem mais antiga
0 Comentários
 
Topo